14 de out de 2009

Casa Eucaliptus


- 1º Lugar Prêmio Planeta Casa 2009 - Casa Cláudia
- Participação no Prêmio IAB 2009

 

Localizada em um terreno em declíve acentuado, esta residência implanta-se paralelamente às cirvas de nível, dentro de uma área de reserva florestal em Campos do Jordão, São Paulo, e possui 50m2A vista para o vale está voltada para face sul e é totalmente aproveitada por grandes paineis de vidro que dão acesso ao deck. Na face norte a visão da rua fica protegida, com janelas baixas que permitem apenas a entradada luz solar para que o calor seja armazenado durante o dia de forma passiva, evitando o super aquecimento dos ambientes sem comprometer a privacidade do casal.

Com a proposta de uma construção sustentável e ecologicamente correta, o projeto incorpora materiais e técnicas construtivas que minimizam ao máximo o impacto ambiental da obra. Foram usadas estratégias projetuais pertinentes, como o aproveitamento de energia solar passiva nas aberturas,isolamento térmico entre as paredes (lã de rocha reciclada) e placas solares para o aquecimento da água (com sistema de gás integrado como apoio).


Foram usadas tábuas de pínus de reflorestamento tratado em autoclave no revestimento externo e placas de OSB como revestimento interno, inclusive no banheiro (impermeabilizado com uma membrana acrílica "Elastflex"que aceita a aplicação de qualquer revestimento, no caso, pastilhas de vidro). Na estrutura, foram usados pilares de eucalipto tratado, vigas de jatobá e garapeira, além de assoalho e deck de muiracatiara, provenientes de áreas de manejo sustentável. A cobertura é composta por telhas Onduline, com excelentes qualidades térmicas para região.




Estrutura:

Para o contraventamento estrutural foram utilizados cabos de aço 3/8" verticamente (face sul e face norte) e horizontalmente (logo abaixo do vigamento do piso, dando ao mesmo tempo segurança e flexibilidade para esta estrutura simples e leve.




As vigas principais da cobertura usam o sistema conhecido como “vagão” para conseguir vencer o vão de aproximadamente 7m sem a necessidade de um pilar central, deixando o espaço livre e garantindo que as vigas não sofram deformações. O sistema permite inclusive uma regulagem sempre que necessário, já que o tensionamento é feito por cabos de aço 5/16' com esticadores nas extremidades.


A inclinação dos pilares, que promove a sensação de amplitude no espaço interno, é possível devido aos conectores metálicos que os ligam às sapatas, isolando assim os pilares da umidade proveniente do solo.


95% da sobra de material foi utilizada, permitindo a composição da parede da cozinha (pedaços de cedrinho restantes do madeiramento da cobertura), bancada da cozinha e armário (antiga placa indicativa da fazenda onde se localiza a casa e restos de deck), bancada do banheiro (estruturados com sobra de caibros dos montantes das paredes) e acabamentos de pínus (sobra do revestimento externo) para o reservatório de água quente e fechamento da hidromassagem.






Concebida para um casal, sua planta se organiza de forma simples, em apenas um pavimento, onde o banheiro divide o dormitório do casal da sala de estar, que está integrada com a cozinha.







Equipe construção: Luciano Silva dos Santos, Everton Sobral, Osmar Aparecido, Andre Eisenlohr.
Colaboradores: Arq. Cyssa Martins, Eng. João Carlos R. Neto, Renan Lima, Mac III, Rancho Sto. Antonio.