4 de nov de 2015

Casa em Guararema

Projeto: Cabana Arquitetos: André Eisenlohr + Estêvão Menegaz
Data de construção - 2015
Construção: Luciano Silva dos Santos
Metragem: 65m2
Local: Guararema, São Paulo
Colaboração: Manacá Soluções Ambientais
Fotos: Andre Eisenlohr/ Estêvão Menegaz


A casa em Guararema é um refúgio de madeira de apenas 65m2 que se esconde no vale da serra do Itapeti, na cidade de Guararema, São Paulo, e foi construída para abrigar visitas e familiares do casal que já reside no local.


Sua estrutura foi concebida para que a casa fique solta do solo através de conectores metálicos que ligam os pilares de eucalipto às sapatas de concreto, impedindo que houvesse movimentação de terra durante a fase de construção e protegendo a estrutura da umidade do solo, além de isolar termicamente a casa e permitir que os ventos e a água da chuva façam sua trajetória natural. O estudo de bioclimática garantiu o conforto ambiental da casa evitando a utilização de sistemas compensatórios de climatização. 



Com sistema construtivo Woodframe (construção seca), sua estrutura é composta de eucalipto citriodora, fechamento interno de painéis OSB Smart  Side e revestimento externo de réguas de pínus tratados em autoclave.


A cobertura é feita por telhas metálicas brancas tipo sanduíche, com uma camada interna de Poliuretano fazendo a função de isolante térmico com bastante eficiência.  A casa conta também com Poliestireno (isopor) interior das paredes, material reaproveitado que serviu como proteção das telhas da cobertura em seu transporte.


A pequena casa conta com dois ambientes: uma suíte e uma sala com cozinha, com mais um banheiro para visitas. Os ambientes são separados para que haja privacidade ao hospedar diferentes visitas, e ao mesmo tempo são integrados através de um deck que também serve de acesso principal.






O esgoto é tratado por uma fossa biodigestora e juntamente com as águas cinzas, passam por um leito cultivado que através da evapotranspiração beneficiam algumas plantas inseridas especialmente para esta função, como bananeiras. A água da chuva também é armazenada e aproveitada para a rega de um pomar que fica ao lado da casa.